Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.

Esta frase do poema Mar Português do nosso Fernando Pessoa será, quiçá, a frase mais citada em toda a prosa que por cá se vai escrevendo.

Sendo assim, interrogar-te-ás, então, qual o motivo de não fugir à dita cuja?

 

Neste caso é muito fácil.

 

Deus “quis” que a Pastoral da Saúde da nossa Paróquia levasse a cabo uma Peregrinação dos mais “Frágeis” ao Santuário de Maria em Fátima.

O homem, neste caso uma vasta equipa de mulheres e homens membros da Pastoral da Saúde, aceitaram o desafio, arregaçaram as mangas e sob a batuta da nossa “chefe”, deitaram as mãos à obra.

 

A obra nasce.

 

No dia 13 de Junho de 2015, eis que três autocarros e duas ambulâncias rumam ao Santuário de Fátima. É óbvio que para que esta “obra” nascesse foi necessário o esforço, a boa vontade, a disponibilidade, a alegria, a partilha, os encontros e desencontros. Porém, tudo caldeado no cadinho do Criador, “Toda a ravina será preenchida, todo o monte e colina serão abatidos; os caminhos tortuosos ficarão direitos e os escabrosos tornar-se-ão planos” cf Lc 3, 5-6. E o caminho tortuoso transformou-se na A1 que percorremos, conduzidos por excelentes pilotos, até ao nosso objectivo.

Ainda chegámos a tempo de participar na Procissão do Adeus à Virgem o que nos encheu a todos de redobrada alegria. Fomos depois ao repasto que por nós esperava no Hotel Aleluia e que como é timbre desta casa tão bem nos serve. Após o almoço, dirigimo-nos à Capelinha das Aparições onde cada um fez as orações que por bem entendeu.

 

A seguir, rumamos à Capela da Ressurreição, uma das capelas sob a igreja da Santíssima Trindade, onde teve lugar a recitação do Terço com belíssimas meditações em cada Mistério.

 

 

Depois, bom…, depois aconteceu a Celebração da Eucaristia presidida pelo nosso pároco, Sr. Pe. Jorge Duarte que condescendeu em ficar em Fátima exclusivamente para esta celebração. As Leituras foram superiormente proclamadas por alguns dos mais Frágeis. Foi um belíssimo momento de fragilidade e Fé.

 

Terminada a celebração, deslocamo-nos, novamente, ao Hotel Aleluia que colocou à disposição de todos nós, o salão de jantar e onde servimos uma merenda a todos os Frágeis acompanhada por sumos ou chás oferecidos pelo hotel.

 

De seguida, foi entrar nos autocarros e ambulâncias para o regresso aos nossos pontos de partida.

 

Resta-nos agradecer à Santíssima Virgem os belos e gratificantes momentos que partilhámos com todos e cada um.

Mãe, olha para mim,

guarda o meu SIM, neste novo dia.

Como Tu, quero-me entregar

Ensina-me a rezar: Avé Maria!

 

Coloca tuas mãos sobre os meus olhos

De Mãe que o filho adormece;

fixa no meu o Teu olhar,

Escuta Virgem Mãe, a minha prece.

 

Coloca tuas mãos em minha fronte,

Envolve-me no manto que aquece;

Venho para estar junto de Ti,

Escuta, Virgem Mãe, a minha prece.

 

Sabes dos meus sonhos e anseios.

Que eles sejam, Mãe, também os teus;

Escuta, Virgem Mãe, a minha prece,

Ensina-me a dizer meu SIM a Deus.

© 2012-19 Paróquia de S. Cristovão de Mafamude