Horários das Missas:
 

Terça a Sexta às 19h00.

 

Sábados às 17h00 e às 19h00 (vespertinas)

 

Domingos: 10h30 (catequese) |12h00 | 19h00 

 

Não há missa à segunda-feira (alternativa na Igreja de St. Ovídio e Seminário Cristo-Rei)

Atendimento Espiritual e Confissões:

Quarta e Sexta das 17h30 às 18h45

Horário da Secretaria Paroquial:

Segunda-feira das 15h00 às 19h00

Terça a Sexta das 9h00 às 12h00 e 15h00 às 19h00

Sábado: encerrado

Domingo. encerrada

Sou um parágrafo. Clique aqui para adicionar e editar seu próprio texto. É fácil.

Sou um parágrafo. Clique aqui para adicionar e editar seu próprio texto. É fácil.

Oração aos Santos Pastorinhos de Fátima contra a pandemia

Os santos Francisco e Jacinta Marto adoeceram, com a gripe espanhola, alguns dias antes do Natal de 1918 e morreram com um ano de distância entre eles. Francisco permaneceu sereno durante o decurso da doença, período durante o qual recebeu a primeira Comunhão, tendo morrido a 4 de abril de 1919, antes de completar 11 anos. Jacinta sofreu durante um período maior e padeceu mais, falecendo a 20 de fevereiro de 1920, no hospital D. Estefânia, em Lisboa, com apenas nove anos.

Nestes longos dias tenho pensado muito neles, nos pequenos videntes Francisco e Jacinta, que precisamente há cem anos morreram prematuramente por causa da terrível epidemia de gripe espanhola. 

 

Oração aos Santos Pastorinhos de Fátima contra a pandemia

Santos Jacinta e Francisco, pequenos videntes de Fátima,
por singular graça escolhidos por Maria Santíssima no seu Coração Imaculado para se tornarem grandes testemunhas da luz de Cristo, a vós recorremos hoje, neste momento de emergência sanitária, de dor e de prova.

Há cem anos, ó santas crianças, vós próprias fostes atingidas pela terrível epidemia de gripe espanhola, e carregastes com fé no vosso corpo os sinais e as dores do mal que enfrentastes com maravilhosa fé até à morte cristã.

A nossa Mãe Celeste tinha-vos anunciado a morte prematura, associando-a à paixão de Cristo pela salvação do mundo, e vós, na doença e na agonia, testemunhastes com a contínua oração a total adesão à divina vontade.

Hoje, um século depois, somos devastados por uma outra terrível epidemia, e dirigimo-nos a vós com confiança, para que, através do Coração Imaculado de Maria, que os vossos olhos viram já aqui na Terra, possais obter para nós a saúde da alma e do corpo, uma fé forte, e a capacidade de sermos solidários com quantos estão na doença e na provação.

Vós que, com sorriso gentil e mansidão de coração, acolhestes os tratamentos médicos, assisti e protegei todos os médicos e os agentes de saúde no seu desmedido esforço nesta luta contra a doença.

Protegei as nossas famílias, fazendo redescobrir a beleza da oração recitada em conjunto, e em particular o Santo Rosário, que vós apertastes entre as mãos até ao último respiro.

Convosco, pequenos pastorinhos, e com Maria Santíssima, nossa Mãe e Guardiã, com total confiança nos dirigimos a Jesus Cristo, nossa salvação, que na luz pascal vence o mal e a morte.

 

Ámen.

© 2012-20 Paróquia de S. Cristovão de Mafamude